Melhores de 2015 são reconhecidos no Prêmio Tênis no Rio de Janeiro

A sétima edição do Prêmio Tênis, a maior premiação do Tênis Brasileiro, foi realizada pela Revista Tênis em parceria com a Confederação Brasileira de Tênis, na noite do último sábado no Rio de Janeiro, próximo ao Parque Olímpico Rio-2016, no encerramento do Aquece Rio – Correios Brasil Masters Cup, evento-teste para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016, e teve o mineiro Marcelo Melo como o grande vencedor da noite, com dois prêmios.

Número 1 do mundo nas duplas, Marcelo Melo foi eleito o melhor tenista de duplas e o melhor tenista geral de 2015, vencendo pela primeira vez o Prêmio Tênis. A família Melo ainda levou mais um troféu para casa, com Daniel Melo, irmão e técnico de Marcelo, que foi o melhor treinador do tênis masculino.

Outra família bem-sucedida no Tênis Brasileiro no ano de 2015 foi a de Teliana Pereira. A tenista que recolocou o Brasil no top 50 da WTA com os títulos de Bogotá e Florianópolis este ano, foi eleita mais uma vez a melhor tenista de simples no feminino. Seu irmão e técnico, Renato Pereira, foi o melhor técnico do tênis feminino.

De volta aos títulos ATP e ao top 40 do ranking mundial, Thomaz Bellucci venceu mais uma vez a categoria melhor tenista de simples. Esta foi a sexta vez que o paulista foi o mais votado entre os jurados.

Paula Gonçalves venceu o Prêmio Tênis pela primeira vez na categoria melhor tenista de duplas feminino, embalada pela conquista do WTA de Bogotá e a entrada no top 100 no segundo semestre de 2015.

Natália Mayara, que conquistou duas medalhas de ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, foi eleita a melhor tenista cadeirante no feminino, enquanto Daniel Rodrigues, dono de uma prata e um bronze no Parapan, foi mais uma vez eleito o melhor tenista cadeirante no masculino.

No juvenil, o número 1 do ranking mundial alcançado durante a temporada ajudou Orlando Luz a vencer mais uma vez o Prêmio Tênis no masculino, enquanto Luisa Stefani foi a grande vencedora no juvenil feminino após ter atingido o top 10 ao longo do ano. O paulista Carlos Omaki foi eleito o melhor treinador de base pela segunda vez consecutiva.

Os cariocas Vinicius Font e Joana Cortez foram os grandes vencedores da categoria melhor beachtenista de 2015 no masculino e feminino, respectivamente. Ambos foram eleitos pelo terceiro ano consecutivo.

A categoria Seniors teve como vencedores do Prêmio Tênis neste ano Maria Helena Barbosa, da categoria 80 anos, no feminino, e Benedicto Menezes, da categoria 85 anos, no masculino.

Carlos Bernardes foi mais uma vez eleito o melhor árbitro de tênis, categoria na qual foi vencedor em todas as edições do Prêmio Tênis.

Depois de conquistar o mundo do tênis que se uniu para ajudar na compra de seu terreno, o Wimbelemdon foi mais uma vez eleito o melhor projeto social ligado ao tênis. Esta foi a quarta vez que o projeto de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, foi o mais votado entre os jurados.

Nas homenagens, o Prêmio José Amin Daher, criado no ano passado em homenagem ao saudoso tenista, foi entregue a Ricardo Leyser, secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Marcos Jorge, ministro interino do Ministério do Esporte, Graziela Cavaggioni, chefe de Comunicação Estratégica dos Correios.

A cerimônia deste ano teve ainda o lançamento do selo comemorativo dos Correios para os Jogos Rio-2016, com Teliana Pereira e Bruno Soares exibindo os novos selos. O presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Jorge Lacerda, apresentou um vídeo especial do projeto da entidade para administrar o Centro Olímpico de Tênis após os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016, mostrando a união de tenistas, ex-tenistas e treinadores na busca do objetivo de criar o Centro de Treinamento do Tênis.

Translate »